segunda-feira, novembro 09, 2009

Doce Bárbara (continuação de um poema ao poeta Proa)

Revés

Foste abatida
Bárbara querida...
Em pleno voo de amor e devoção

Vida ceifada ...
Estavas desarmada
Carregavas apenas
Sua Boa intenção

Vieram os monstros que atormentam
E com força destrói e faz o algoz
Que insano se entrega aos demonios
E desespera e arrepende logo após

Do céu és agora privilégio
Anjo-da-guarda que pra lá voltou
E já podemos contar com seu perdão
Pois alma pura de beleza cristalina
Encontra plenamente a redenção!


Iraci Gonçalves ciritelle
08/11/09

Nenhum comentário: